Home / Blog / Como fazer distribuição de lucros: 4 dicas para não errar

Como fazer distribuição de lucros: 4 dicas para não errar

Como fazer distribuição de lucros sem erros e de forma alinhada entre os sócios? Entenda os dividendos e 4 dicas para seguir em sua empresa.

Como fazer distribuição de lucros na empresa? Veja 4 dicas para não errar

Sem tempo para ler? Que tal ouvir esse texto? Clique no play e ouça a matéria:


A gestão estratégica e a busca constante por resultados fazem parte do dia a dia de qualquer sócio de uma micro ou pequena empresa.

E o objetivo não costuma ser outro: aumentar os lucros!

Mas, e quando o tema passa para a contabilidade e as finanças? Você tem controle sobre todas as possibilidades? Sabe como fazer distribuição de lucros, por exemplo?

A prática de retirar lucros é comum entre os sócios, mas há algumas observações a se atentar referente aos dividendos.

Para garantir que você saiba tudo sobre o assunto, hoje vamos explicar as diferenças entre a distribuição de lucro e o pró-labore e efe prejudicar a saúde financeira do negócio.

Siga as cinco dicas principais e evite qualquer tipo de erro ou mal-entendido. Afinal, lucro é coisa boa!

Veja também: Como utilizar o pró-labore em sua empresa

Distribuição de lucro X pró-labore

Existem basicamente duas maneiras para fazer a remuneração de sócios de uma mesma empresa. Quando falamos em distribuição de lucros, estamos mencionando a remuneração do investidor, aquele que investiu assumindo os riscos da empresa e que, trabalhando ou não, deve receber o lucro proporcionalmente à sua participação.

O pagamento de dividendos, como é chamado, pode ser realizado sempre que houver lucro na empresa. Entretanto, vale ressaltar que, para que seja possível fazê-lo, é necessário que a empresa não tenha débitos fiscais.

A porcentagem de lucro a ser recebida por cada sócio, assim como a regularidade da distribuição, dependerá do que ficou estabelecido no contrato social.

A outra maneira de remuneração é o pró-labore, que é como se fosse um salário recebido pelo trabalho do sócio na empresa. O que significa que, com ou sem faturamento, deverá receber o valor acordado pela sua participação no dia a dia.

Saber como fazer distribuição de lucros é tão essencial como entender as diferenças entre os dividendos e o pró-labore. O primeiro não incide Imposto de Renda da Pessoa Física (IRPF) e a Contribuição Previdenciária (INSS) sobre a retirada, mas não descarta a necessidade do pró-labore, caso haja função do sócio na empresa. Questões como essas são importantes de saber para evitar problemas com a Receita.

Outro detalhe para se atentar é que nem todo lucro deve ser retirado e dividido entre os sócios. Afinal, a empresa continua precisando de dinheiro para giro e investimentos constantes para expandir o negócio.

Saiba mais: Saiba como utilizar a distribuição de lucros

Quer mais dicas sobre pró-labore? Então, confira este vídeo do e-commerce na prática:

4 dicas sobre como fazer distribuição de lucros na sua empresa

1. Defina as regras no contrato social

O primeiro passo como fazer distribuição de lucros começa antes mesmo do lucro apurado. Logo ao estabelecer uma sociedade, é importante que todos os investidores envolvidos acordem as regras dos dividendos e as estabeleçam em um contrato social.

Duas cláusulas merecem bastante atenção: o percentual a ser recebido por cada um – com base no número de cotas obtidas, trabalho de cada um na empresa, etc., e a periodicidade da distribuição. Caso não haja esse registro no contrato, a distribuição dos lucros pode ficar restrita a acontecer somente no encerramento do balanço anual.

2. Verifique se possível com auxílio de um contador

Você só conseguirá fazer a distribuição de lucros se tiver uma escrituração contábil que demonstre o lucro gerado no período. Considerando a complexidade de documentos e demonstrações para fins fiscais, o ideal é que possa contar com um contador de confiança para apurar os lucros mais corretamente.

Uma vez que tenha o cálculo do lucro do período definido em contrato, você já pode realizar a distribuição. Basta aplicar o percentual de cada sócio, também acordado inicialmente, sobre o valor total.

3. Procure entender os regimes tributários

Também é importante que você entenda um pouco melhor sobre as diferenças dos regimes tributários brasileiros. A distribuição de lucros em empresas enquadradas no Simples Nacional, por exemplo, costuma usar como base os lucros da Demonstração do Resultado do Exercício (DRE).

O Lucro Real e Lucro Presumido também já exigem documentos de fechamento da DRE e balanço patrimonial para apuração do IRPJ, o que pode auxiliar no entendimento da distribuição de lucros. De toda forma, ter um planejamento tributário, aqui, pode ajudar a empresa a distribuir melhor os valores e reduzir a carga tributária para a empresa de maneira legal.

4. Registre como lucros distribuídos

Ainda que a distribuição de lucros não tenha incidência do Imposto de Renda na Fonte, você deverá registrar o pagamento como saída de caixa. O nome a ser identificado é o de “lucros distribuídos”.

Como dica final, procure sempre que possível se reunir com os seus sócios para conversar sobre a distribuição de lucros e outros assuntos relevantes para o negócio, como os investimentos a serem realizados.

Fique de olho nas leis, no contrato e conte com o auxílio de profissionais especializados para te ajudar na contabilidade.

Tem mais alguma dúvida sobre o assunto? Entre em contato com a gente!

Leia mais: Simples Nacional, Lucro Real e Lucro Presumido

Qipu é a contabilidade online para empreendedores como você. Já são 400 mil clientes satisfeitos!

Quer saber como calcular pró-labore? Clique aqui e use nossa calculadora de pró-labore

Equipe Qipu

May/10/2019

Contabilidade Online , Contabilidade Online Qipu , Contbilidade Simples Nacional , Contabilidade MEI , Distribuiçåo de Lucros

Compartilhe

Facebook Twitter Linkedin Google+

Não deixe de ler também

BAIXE GRÁTIS O APLICATIVO | Ou acesse a versão web