Home / Blog / MEI na pandemia: dicas para prosperar em meio à crise

MEI na pandemia: dicas para prosperar em meio à crise

Como ser MEI na pandemia? 5 dicas para reorganizar processos e sobreviver à crise com: planejamento financeiro, trabalho remoto, inovação e +

Em 2020, durante a recente crise do novo coronavírus, quase 1 milhão de brasileiros viram, no MEI, a oportunidade de trabalhar e gerar renda. Não é à toa que, segundo dados do Portal do Empreendedor, o número total de registros de MEI na pandemia atingiu 10,775 milhões no dia 12 de setembro de 2020, em comparação aos  9,788 milhões registrados no dia 7 de março do mesmo ano.

Se você faz parte do grupo de trabalhadores que se tornou MEI na pandemia, ou mesmo se já opera neste modelo há algum tempo, mas precisa enfrentar a crise e continuar gerando renda, este artigo é para você. 

Separamos 5 dicas para prosperar em meio à crise e superar este e outros momentos difíceis: 

  1. Organize-se financeiramente
  2. Replaneje a produção e a oferta de produtos
  3. Aposte no digital
  4. Desenvolva uma logística de trabalho que permita a operação de forma remota
  5. Faça da crise uma oportunidade para inovar

Boa leitura! 

Medidas e ações para o MEI na pandemia

Diante da eclosão do novo coronavírus no Brasil, algumas medidas foram tomadas para garantir a sustentabilidade do MEI na pandemia. Relembra a seguir algumas das ações e medidas desenvolvidas para o público de microempreendedores individuais no país: 

1. Prorrogação do vencimento de tributos

Em razão da pandemia, o Comitê Gestor do Simples Nacional decidiu prorrogar, sob o âmbito da apuração pelo Simples Nacional, o vencimento dos tributos federais relativos aos meses de abril, maio e junho, por seis meses, e do ICMS e do ISS, por três meses. 

Além disso, tributos devidos pelo Microempreendedor Individual – MEI e com vencimento nas mesmas datas, tiveram seus vencimentos prorrogados por seis meses.

2. Prorrogação da entrega da DAS-anual

Além dos tributos anteriormente mencionados, o governo também prorrogou o prazo para a entrega da Declaração Anual Simplificada para o Microempreendedor Individual (DAS-Simei) referente a 2019. Durante a pandemia, o MEI pôde entregar sua declaração anual até 6 meses após o prazo normalmente estipulado. 

Com isso, o objetivo do Comitê era conceder um “fôlego” no cumprimento das obrigações fiscais do MEI na pandemia.

3. Auxílio Emergencial

Além das medidas acima, o Governo Federal também incluiu os microempreendedores individuais entre o público elegível para o recebimento do Auxílio Emergencial

Para isso, era necessário que os empreendedores se enquadrassem nas características delimitadas pelo governo (tais como: limite de renda per capita ou renda familiar, idade mínima de 18 anos, rendimentos inferiores a R$28.559,70 em 2018 — ou seja, isenção no IRRF etc.). 

Dicas para o MEI na pandemia: o que fazer para resistir à crise

Embora o governo tenha se mobilizado para apoiar o MEI na pandemia, algumas dicas e práticas se tornaram fundamentais para resistir à crise. A seguir, você conhece nossa seleção com 5 delas. 

4. Organize-se financeiramente

A primeira dica para enfrentar esta, e qualquer outra crise, é o planejamento financeiro. O novo coronavírus pegou a todos de surpresa; de pequenas a grandes organizações. 

Entretanto, o susto causado pela pandemia foi, também, uma oportunidade para rever o controle financeiro e apostar em um plano de contingência. Por isso, controlar receitas e despesas torna-se uma medida essencial para o MEI na pandemia. 

5. Replaneje a produção e a oferta de produtos

Outra alternativa para sobreviver à crises é replanejar a produção e a oferta de produtos. Afinal, em um momento de instabilidade econômica, é normal que haja retração nos padrões de consumo, e que clientes de produtos ou serviços evitem fazer compras por receio do que virá pela frente.

Neste caso, uma das primeiras ações a se tomar é a renegociação de pedidos, prazos e produtos com os fornecedores. Caso você ofereça um serviço (como uma consultoria, por exemplo), o recomendado é repensar os pacotes oferecidos, ajustando-os às possibilidades do cenário. 

6. Aposte no digital

Superar crises sem sofrer grandes prejuízos demanda flexibilidade. Por isso, outra alternativa para o MEI na pandemia é apostar na presença digital.

Para isso, invista em um bom planejamento de marketing digital e crie perfis nas redes sociais (especialmente o Instagram). Mas, lembre-se: não basta apenas criar perfis. É preciso trabalhar cada um deles de forma consistente e coerente. Assim, seu conteúdo ganha relevância, atinge um público maior e, consequentemente, converte mais interessados em clientes.  

7. Desenvolva uma logística de trabalho que permita a operação de forma remota

Com as dicas acima, sua empresa está preparada para sobreviver à crise “da porta para fora”. Mas e da “porta para dentro”? Como deve se comportar o MEI na pandemia? 

Nossa dica é desenvolver uma logística de trabalho que possibilite a operação de forma remota. Isso significa que, se você trabalhava em uma loja física, por exemplo, é hora de apostar em um e-commerce. 

Se o seu caso é de um MEI com um colaborador ou estagiário, a solução é encontrar formas de operar remotamente, em um esquema home office, por exemplo. 

E se este modelo de trabalho não é familiar para você, não se preocupe! Leia nosso artigo com 5 ferramentas para home office que vão te ajudar a superar o desafio. 

8. Faça da crise uma oportunidade para inovar

Por fim, não podemos deixar de mencionar que o MEI na pandemia tem uma oportunidade de se reinventar e pensar fora da caixa. 

Sabemos o quão importante é garantir a sustentabilidade do negócio e reduzir ao máximo o prejuízo financeiro — por isso, mesmo, as dicas anteriores da lista tinham, como objetivo, te ajudar nesses dois pontos. Entretanto, não podemos deixar de ressaltar que cenários de crise são, historicamente, favoráveis para o desenvolvimento de negócios inovadores e produtos capazes de mudar os rumos da história. 

Por isso, após estabilizar seu negócio em meio à crise, pare e pense: qual é uma forma completamente nova de fazer o que meu empreendimento faz? Como eu poderia ajudar a transformar a realidade de instabilidade em que vivemos?

Ser MEI na pandemia trouxe desafios (e oportunidades) nunca antes vivenciadas em nossa realidade. Por isso, é importante que o empreendedor saiba se reorganizar e redirecionar esforços para garantir a sustentabilidade do negócio e, ainda assim, encontrar oportunidades para inovar. 

E por falar em inovação, inspiração, empreendimento e crise, que tal algumas dicas de leitura sobre este universo? 

11 melhores livros para empreendedores;

Ideias para empreender na crise;

É possível empreender na crise?

Equipe Qipu

Dec/2/2020

Contabilidade Online , Contabilidade Online Qipu , Contbilidade Simples Nacional , Simples Nacional , Microempreendedor Individual

Não deixe de ler também