Home / Blog / MEI ou Simples Nacional: compare essas duas modalidades e decida qual combina melhor com o seu modelo de negócio

MEI ou Simples Nacional: compare essas duas modalidades e decida qual combina melhor com o seu modelo de negócio

Confira um comparativo entre MEI ou Simples Nacional e saiba qual dessas modalidades escolher para o seu modelo de negócio.

MEI ou Simples Nacional: qual deles é melhor para você?

Muitas pessoas querem ser donas do próprio negócio, enfrentar os desafios do empreendedorismo e costumam apresentar dúvidas sobre qual desses dois regimes adotar.

Neste artigo, vamos explicar como cada um deles funciona e apontar a diferença entre MEI e Simples Nacional.

Continue a leitura e saiba qual é o mais adequado para o seu modelo de negócio.

Leia também: O que são e qual a diferença entre MEI e ME? 9 comparativos

MEI ou Simples Nacional: qual a melhor alternativa para quem quer empreender?

Antes de abrir uma empresa, é preciso considerar atentamente as opções de enquadramento jurídico e tributário. Em se tratando de empreendedores de micro, pequeno e médio porte, duas alternativas costumam se sobressair: MEI ou Simples Nacional.

Confira agora nas próximas linhas as principais características de cada um desses enquadramentos e a diferença entre MEI e Simples Nacional.

O que é e como funciona o MEI?

MEI, ou Microempreendedor Individual, é um formato jurídico criado com o objetivo de dar a profissionais autônomos e liberais a possibilidade de formalizar suas atividades econômicas.

Empreendedores optantes pelo MEI têm acesso a um número de CNPJ e a uma série de facilidades. Dentre elas, vale a pena destacar a facilidade no pagamento de tributos.

Quem é Microempreendedor Individual paga no máximo três impostos dependendo das atividades econômicas exercidas. Os tributos são os seguintes:

  • INSS: R$ 52,25 (5% do salário mínimo vigente);
  • ICMS: Sempre R$ 1,00 para atividades de comércio e indústria;
  • ISS: Sempre R$ 5,00 para atividades de prestação de serviços.

Esses tributos são pagos mensalmente em uma única guia (DAS).

Além dessa facilidade, o MEI também pode contratar um (e apenas um) funcionário para ajudá-lo em suas atividades. Esse colaborador deverá receber pelo menos um salário mínimo ou o piso de sua categoria.

Para se enquadrar como Microempreendedor Individual, o empresário não pode ser sócio de uma outra empresa ou possuir um outro CNPJ ativo. Além disso, o faturamento anual máximo para optantes por esse enquadramento jurídico é de R$ 81.000,00.

Este post também pode interessar a você: 10 dicas para progredir e manter a sua MEI regularizada

O que é e como funciona o Simples Nacional?

O Simples Nacional é um regime tributário exclusivo para microempresas (ME) e empresas de pequeno porte (EPP). Ele foi instituído pelo governo federal com o objetivo de tornar mais fácil a arrecadação de impostos de empresários com faturamentos modestos.

E logo aqui já podemos apontar a primeira diferença entre MEI e Simples Nacional. Se no primeiro o faturamento anual máximo era de R$ 81.000,00, o empresário optante pelo SN pode faturar até R$ 360.000,00 (no caso de ME) ou R$ 4.800.000,00 (no caso de EPP).

O regime do Simples Nacional também faz a arrecadação de tributos em uma única guia. No entanto, optantes do SN devem arcar com 8 impostos diferentes. São eles:

No que se refere à contratação de funcionários, quem opta pelo Simples Nacional pode contratar mais de um colaborador. Além disso, há também a possibilidade de incluir sócios na empresa.

Leia mais: O que é Super Simples Nacional? Como Funciona?

Veja mais dicas sobre MEI, Simples nacional e também sobre EPP neste vídeo de Querlen Amback:


Conclusão: MEI ou Simples Nacional, qual o melhor, afinal?

Para decidir entre MEI ou Simples Nacional, o empreendedor precisa ponderar alguns aspectos-chave.

O primeiro deles se refere, obviamente, ao faturamento. Você só poderá ser Microempreendedor Individual se o seu faturamento anual não ultrapassar o limite de R$ 81.000,00.

Além disso, é necessário considerar também a natureza das suas atividades econômicas e a necessidade de contratar funcionários.

Se você não der conta de fazer tudo sozinho e achar que apenas um colaborador já é suficiente para não te sobrecarregar e aumentar a produtividade, então opte pelo MEI.

Mas se for necessário mais de um colaborador, então o Simples Nacional é a melhor opção.

No que se refere à burocracia tributária, ambos os regimes têm como objetivo facilitar a sua vida. No entanto, há mais tributos a serem pagos por quem opta pelo Simples Nacional e não pelo MEI.

Veja mais: 10 dicas para progredir e manter a sua MEI regularizada

Agora que você já sabe mais sobre Microempreendedor Individual e Simples Nacional, poderá decidir sobre qual se encaixa melhor com as necessidades e expectativas do seu modelo de negócio.

Estude cada uma dessas possibilidades e descubra qual delas vai trazer mais vantagens fiscais para sua empresa.

Saiba mais: Como mudar de MEI para Simples Nacional: um passo a passo para fazer uma transição correta

Quer saber mais sobre ser MEI? Então, baixe nosso e-book gratuito: Quais os benefícios em ser MEI?

Equipe Qipu

Jul/15/2020

Contabilidade Online , Contabilidade Online Qipu , Contbilidade Simples Nacional , Simples Nacional , Microempreendedor Individual

Compartilhe

Facebook Twitter Linkedin Google+

Não deixe de ler também

BAIXE GRÁTIS O APLICATIVO | Ou acesse a versão web